Posts filed under ‘06-A importância da Alquimia na Nova Ordem Mundial’

A importância da Alquimia na nova ordem mundial

alquimiaPara retirar o cristo cósmico é necessário preparar um porção dividida em nove etapas que são: 

 1- CALCINAÇÃO; 2 – SOLUÇÃO ou DISSOLUÇÃO;3 – SEPARAÇÃO; 4 – CONJUNÇÃO;5 – PUTREFAÇÃO;6 – COAGULAÇÃO;7 – SUBLIMAÇÃO; 8 – FERMENTAÇÃO; 9 – EXALTAÇÃO:

Na etapa 3 (separação) é necessário o uso de sêmen do feiticeiro que será obtido através de um ritual qualquer de depravação maçônica. Para realizar tal façanha Baha’u’llah teve que revogar a lei deixada por Moises abaixo:

Falai aos filhos de Israel, e dizei-lhes: Qualquer homem que tiver fluxo da sua carne, será imundo por causa do seu fluxo. (Levítico 15 : 2)

Baha’u’llah, que também foi um mago, anulou a lei de Moises quando a maçonaria e a cabala, ambas praticantes de alquimia, se infiltraram no judaísmo. Somente assim ele pode revogar a lei de Moises através do seu Kitáb-i-aqdas no artigo K74:

“74. Deus, em sinal de Sua graça por Suas criaturas, decretou que o sêmen não é impuro. Rendei-Lhe graças com júbilo e radiância, e não sigais os que estão apartados da Aurora de Sua proximidade.”

E assim… a criação da porção continuará até que fique pronta na etapa 9. É na etapa 9, a exaltação, (nome mais que apropriado) que porção mágica estará pronta para a união do sol e a lua.

O sol representa Baha’u’lláh e a Lua o Báb. A união de seus respectivos santuários cria uma lua em forma de Arco que é o símbolo do islã; e também o Arco da Vitória de Baha’u’lláh. Na Alquimia, segundo Fulcanelli, a estrela, nesse caso a estrela de nove pontas, é a assinatura da “grande” obra que é a Nova Ordem Mundial de Baha’’u’llah. Que fulminará em uma economia mundial portadora do seu Sinal (a estrela de nove pontas), nome, e número de letras do seu nome.

Abaixo alguns conceitos da Alquimia elementar :

“…O Sol é o espírito divino e a Lua, que reflete a luz solar, é a alma. Por isso, num dos pilares laterais encontra-se a Fonte do Sol e no outro a Fonte da Lua, unindo-se ambos através do arco de fecho. Sol e Lua são símbolos da eterna dualidade que possibilita a criação e a vida.”

“…Acerca da união entre o Sol e a Lua, Fulcanelli, na sua obra “O Mistério das Catedrais”, escreve o seguinte: “A Lua recebe os raios do Sol e conserva-os secretamente no seu seio. É a dispensadora da substância passiva que o espírito solar vem animar (…) Da união desses dois princípios resulta a matéria viva, submetida às vicissitudes das leis da mutação e da progressão. É então [1] Jesus, o espírito encarnado, o fogo que toma corpo nas coisas tais como nós as conhecemos neste mundo…”

Fonte: Nova Acrópole

[1]-  Esse Jesus é o cristo cósmico.

Anúncios

Janeiro 26, 2009 at 12:12 am


Categorias

Arquivos